23 setembro 2010

Elas são um espetáculo!

Nos ambientes elas exercem múltiplas funções: vestir, proteger, dosar a entrada de luz, embelezar janelas e até mesmo dividir espaços. Sim, as cortinas! Tema que sempre suscita dúvidas. Modelos há vários no mercado e ainda podemos combiná-las com persianas, bandôs e um ou mais modelos numa mesma janela. Como as possibilidades são muitas, costumo utilizar uma regrinha básica que muito auxilia na hora de definir a cortina para o ambiente: AMBIENTE / ESTILO DE DECORAÇÃO / COR / MODELO e COMPRIMENTO/  TECIDO - sempre nessa ordem.
Ambiente - se é para o quarto, sala, cozinha, banheiro... Cada um pede um tipo de cortina. Salvo projetos específicos, geralmente as salas pedem cortinas  elegantes  mas com poucos detalhes para não brigar com os muito itens decorativos que temos nesse espaço. Os tecidos de qualidade, fluidos, com texturas ou mesmo encorpados são bem vindos. Saiba que um mesmo modelo de cortina, confeccionado em diferentes tipos de tecidos, ganha um visual completamente novo. Nos quartos podemos ousar um pouco mais nos detalhes das cortinas. Copas, cozinhas e banheiros  pedem modelos mais despojados e/ou persianas. O que irá definir é o ESTILO da decoração: moderno, contemporaneo, sofisticado, clássico, rústico, descontraído, praiano.
A COR é sempre direcionada pelos itens que já tenho: a cor do estofado, das paredes, de um tapete, almofadas. Deve haver harmonia entre estes itens. Podemos também utilizar a cortina como grande destaque em um ambiente totalmente branco ou neutro. O COMPRIMENTO dependerá se no local da cortina há algum obstáculo a ela - um móvel sob a janela, por exemplo. Eu, sempre que possível prefiro utilizar modelos longos. É mais bonito visualmente e alonga. Mas cada caso é um caso. O TECIDO geralmente depende do modelo escolhido. Cada MODELO pede um tipo específico para o melhor caimento da cortina.
Vejam alguns exemplos de modelos de cortinas que, de acordo com o tipo de tecido escolhido, são sempre atuais. Verdadeiros clássicos.
    
1 e 2 - modelos  com  prega macho, alças e botões; 3 - modelo franzido direto no varão, que pode variar com  acabamento  com babadinho na borda superior; 4 e 7- modelos simples com tecidos  presos por argolas. A largura de tecido empregada é que formará as pregas. O  diferencial da cortina será o tipo de tecido - mais suntuoso (seda, xantung, ou mais simples de algodão ou linho, por exemplo); 5 - modelo com pregas soltas para fazer volume no tecido; 6 - Prega copo, para tecidos encorpados e mais pesados; 8 e 10 - modelos com pregas macho costuradas, sustentadas por alcinhas; 9 - prega americana clássica. E´ sempre atual. 11 - modelo com alças mais em estilo rústico para casas de campos ou praia.
Há ainda os modelos painel de correr, painel ronama e com argolas - muito usadas atualmente.
Painel de enrolar
Painel de correr combinada com cortina de argolas


Cortina romana
Você poderá ainda conferir alguns modelos de cortinas nas postagens mais antigas sobre o assunto. Inclusive cortinas para quartos infantis. Se quiser saber sobre como tirar medidas pode fazer contato por e-mail.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Como é bom ver vc aqui. Caso queira fazer um comentário ou tenha alguma dúvida sobre a postagem fique a vontade. Obrigada pela sua participação.